4 Comentários
Nov 29, 2023Gostado por Marco Neves

Concordo com o Marco, jamais me esquecerei do primeiro livro que consegui ler sózinha, a Menina dos Fósforos, com as suas ilustrações mate e o cheiro a novo que me maravilharam até que esse cheiro se desvaneceu, mas não as ilustrações e o tipo de letra, que ainda hoje recordo. Perdi esse exemplar, em que escrevi laboriosamente o meu nome, com todas as mudanças de casa, e tenho muita pena de já não o ter.

Expand full comment
Nov 29, 2023Gostado por Marco Neves

Bom dia. Deve ser esse gosto pela uniformidade que nos faz gostar tanto das colecções (daquelas de que gostamos, naturalmente), dentro da diversidade das nossas bibliotecas, que também tanto nos agrada. Tomo a liberdade de sugerir aqui este curto artigo — https://www.theguardian.com/books/2012/oct/30/beauty-penguin-books — onde, não só mas também, se fala da importância da moldura.

Expand full comment